Relatório Anual 2012 Itaú Unibanco Holding S.A.

Desempenho social – direitos humanos

HR1: Percentual e número total de acordos e contratos de investimentos significativos que incluam cláusulas referentes a preocupações com direitos humanos ou que foram submetidos a avaliações referentes a direitos humanos

Em julho de 2012, firmamos um contrato de associação com o banco privado brasileiro Banco BMG S.A. para comercializar créditos consignados no Brasil. Temos participação de 70% no capital social total e votante do Banco Itaú BMG Consignado S.A., instituição financeira objeto da associação; os outros 30% pertencem ao Banco BMG.

Os contratos de investimentos estabelecidos na associação não têm cláusulas de direitos humanos nem são submetidos a avaliações referentes ao tema. Porém, o Itaú Unibanco responde pela administração do Banco Itaú BMG Consignado S.A., que segue os mesmos princípios e diretrizes estabelecidas pelo Itaú Unibanco – incluindo preocupações com direitos humanos.

HR4: Número total de casos de discriminação e as medidas tomadas para corrigir e mitigar novos casos


Em 2012, o Itaú Unibanco registrou um caso de discriminação – a ocorrência foi resolvida internamente.

O banco possui práticas e políticas para evitar ações de discriminação, preconceito e conflitos interpessoais no ambiente de trabalho. Além disso, em 2012, foram realizadas campanhas de comunicação com o objetivo de incentivar as pessoas a procurarem a área de Ética e Ombudsman para aconselhamento, resolução de dúvidas e demais conflitos interpessoais.

Também disponibiliza um hotline para o tratamento de casos específicos. Em todas as ocorrências de denúncia são tomadas as atitudes necessárias. Pautados na Política de Aplicação de Medidas Disciplinares do Itaú Unibanco, disponível a todos os colaboradores, em situações mais complexas, a área de Ombudsperson entra com medidas como desligamento, mudança de área ou sanção disciplinar do infrator.

Na Redecard, o Comitê de Ética tem papel fundamental para tratar casos de discriminação. Entre suas responsabilidades, estão avaliar eventuais infrações e estabelecer as ações aplicáveis, operacionais ou disciplinares.

Saiba mais sobre nossas iniciativas de prevenção a casos de discriminação

HR2: Percentual de empresas terceirizadas, fornecedores significativos e outros parceiros de negócios que foram submetidos a avaliações referentes a direitos humanos e as medidas tomadas

HR6: Operações e fornecedores significativos identificados como de risco significativo de ocorrência de trabalho infantil e as medidas tomadas para contribuir para a abolição do trabalho infantil

HR7: Operações e fornecedores significativos identificados como tendo risco significativo de ocorrência de trabalho forçado ou obrigatório e medidas que contribuam para a eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou obrigatório

Acessar o site: http://www.itau.com.br/fornecedores

As diretrizes da Política de Compras direcionam o perfil dos fornecedores com quem desejamos trabalhar. Em 2012, esse processo foi novamente certificado pela ISO 9001.

Periodicamente, o processo de homologação de fornecedores é renovado, e todas as empresas que têm interesse em trabalhar com o Itaú Unibanco devem estar de acordo com o nosso Código de Ética. Além disso, após a avaliação, os fornecedores considerados críticos são classificados em matrizes de risco, que além de trazer uma análise sobre aspectos financeiros, considera critérios relacionados à identificação de riscos sociais.

Do total de empresas que mantiveram relacionamento com o banco em 2012, 5.161 passaram pelo processo de homologação, representando aproximadamente 90% do volume de pagamentos. Desse total, 2.870 foram considerados fornecedores significativos, sendo que os contratos formalizados com todos os fornecedores apresentam cláusulas relacionadas a direitos humanos, independentemente de serem ou não classificados como significativos.

Consideramos significativos os fornecedores que utilizam mão de obra intensiva – como limpeza, construção e reforma predial, mobiliário, manutenção de equipamentos, call center, entre outros –, pois estão suscetíveis ao risco de trabalho infantil, forçado ou análogo ao escravo e de violação de outros direitos humanos, ou ainda, têm um faturamento anual superior a R$ 1 milhão.

Em 2012, não foram identificados casos de violação de direitos humanos, de trabalho infantil ou de trabalhadores jovens expostos a trabalho perigoso e forçado ou análogo ao escravo nas operações do Itaú Unibanco e dos fornecedores significativos.

Com o objetivo de avaliar e identificar a não aderência ao Código de Ética e mitigar riscos, realizamos auditoria nos prestadores de serviços com base nos requisitos de homologação e na Política Corporativa de Sustentabilidade. Avaliamos questões como o cumprimento de obrigações trabalhistas, a existência de trabalho infantil, escravo ou análogo, a adequação de itens de segurança e saúde, as políticas e procedimentos adotados, o tratamento e a gestão ambiental, entre outros.

Oferecemos ainda canais de comunicação abertos via telefone, site e e-mail para contato, por meio dos quais qualquer pessoa pode registrar denúncias, sugestões e dúvidas. Caso sejam identificados indícios de fornecedores que estejam infringindo as leis sobre os direitos humanos, é aberta uma investigação interna para apuração. Se comprovado, são aplicadas sanções que podem gerar um plano de ação para auxílio ao fornecedor na solução das irregularidades, ou a interrupção temporária ou definitiva do fornecimento.

Saiba mais sobre cláusulas de a relação de direitos humanos e nossos fornecedores

HR8: Percentual do pessoal de segurança submetido a treinamento nas políticas ou procedimentos da organização relativos a aspectos de direitos humanos que sejam relevantes às operações GRI FG_Direitos Humanos

Nossas equipes de segurança são formadas por prestadores de serviços terceirizados (vigilantes) e, por exigência legal, participam de cursos de formação e de reciclagem (a cada dois anos). Ambos os treinamentos abordam aspectos de direitos humanos e relações humanas a fim de prepará-los para o contato com o público.

Além disso, desenvolvemos uma cartilha e um vídeo temático que orientam esses profissionais quanto à política de segurança. O material inclui temas como educação, cordialidade, respeito, discriminação e atendimento a pessoas com deficiência.

HR10: Percentual e número total de operações que tenham sido sujeitas a revisões de direitos humanos e/ou avaliações de impacto

HR11: Número de queixas relacionadas a direitos humanos protocoladas, tratadas e resolvidas por meio de mecanismo formal de queixas

Possuímos um canal formal do Ombudsman para ouvir, aconselhar, registrar e apurar manifestações e denúncias dos colaboradores relacionadas a conflitos interpessoais, incluindo casos com foco em violação dos direitos humanos. Esse canal pode ser acessado via telefone, e-mail, fax, intranet, correspondência e contato pessoal.

Em 2012, nas 3.856 unidades operacionais do Itaú Unibanco, ocorreram 26 manifestações relativas à violação dos direitos humanos. Dessas, constatou-se procedência da denúncia em apenas 4, aproximadamente 1% do total de unidades onde as práticas foram identificadas. Como resultado houve três demissões sem justa causa. O caso de discriminação não implicou desligamentos, mas sim uma revisão de processo.

O processo de avaliação dos casos contempla a análise das causas e os impactos em direitos humanos. Para minimizar esses riscos, são realizados aconselhamentos, campanhas educativas (palestras e treinamentos a distância inclusive) e, quando constatada uma violação, aplicação de medidas disciplinares.

Em relação aos casos por parte dos clientes, houve ainda, em 2012, a denúncia de um cidadão que alegou ter seu financiamento imobiliário negado por ser portador do vírus HIV. O acompanhamento do procedimento administrativo (Lei Estadual de São Paulo nº 11.199/02) está em fase de apuração pela área Jurídica.